A solução para as grandes empresas? Posicionamento disruptivo

disrrupitve.png

A uppOut nasceu há pouco mais de um ano, mas as três mudanças de escritório, prémios de criatividade e presença em grandes eventos leva a crer que são mais. Na verdade, nenhum dos clientes – que formam já uma lista surpreendentemente longa – fica indiferente ao serviço apresentado pela agência criativa, que aproveita o dia de hoje para anunciar dois novos produtos.

Assim, aos serviços de Tecnologia, Ativação de Marca, Offline e Conteúdos, juntam-se soluções de Recursos Humanos e Rejuvenescimento.

Em que é que isto consiste? Ricardo Paiágua explica que “as grandes empresas estão a ficar em apuros. Há dois grandes problemas que se tornam cada vez mais transversais a todos os sectores. Não só é mais difícil atrair e recrutar públicos jovens, como a sua carteira de clientes é cada vez mais envelhecida.”

O “imagineer” da uppOut acredita que as grandes empresas não se conseguem desprender da estrutura antiga e formal que os torna conservadores aos olhos dos jovens que estão há pouco tempo no mercado de trabalho.

“Não são os locais de sonho de um recém-licenciado. No máximo, vêem-nas como empresas de transição e acumulação de experiência para atingirem outras metas.” Adiciona, ainda, que “cativar jovens a utilizar e adquirir os seus produtos é uma tarefa igualmente exigente e urgente. A fidelização nas faixas etárias mais jovens é muito precária e, dentro de 5 anos, serão estes jovens que terão o maior poder de compra. É agora que os têm de tornar fiéis seguidores da marca.”

É nesse sentido que a uppOut afirma ser capaz de oferecer “pacotes de rejuvenescimento” a nível de RH e carteira de clientes. “Temos feito alguns projetos no sentido de rejuvenescer as empresas e com bastante sucesso. O segredo está em perceber os contextos e absorver as ideias dos jovens, pensar como um – sem estereotipar ou banalizar.”

Na prática, trata-se de desenvolver estratégias de reposicionamento interno, disruptivas e transformativas, com o objetivo de transparecer os valores e ideologias que estas faixas mais jovens do mercado procuram. Algo que soa complexo mas que Ricardo vê de outra forma: “há quem lhe chame magia, eu chamo-lhe espírito uppOut!”.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s