uppOut com Sara Bento

saraaa

Penso que está tudo dito quando recebemos um email às 23.47h de uma segunda feira a dizer “amanhã até ao final do dia, enviem todos uma história na uppOut”.

 

“Uma história” e terá de ser uma só, caso contrario, as páginas deste livro estender-se-iam numa imensidão tal, que deixaria de existir espaço para qualquer que fosse a tentativa de transmitir uma mensagem pedagógica, tornando esta mesma obra um cruzamento estranho entre uma comédia, uma tragédia e um guia de sobrevivência.

Passando agora ao que interessa: O meu nome é Sara, quando entrei para a uppOut tinha acabado de fazer os meus 21 anos. Lembro-me claramente do mês em que comecei, fevereiro de 2017, porque sei que o tédio foi o principal motivo que me levou a começar a trabalhar.

A minha história começa muito antes de ter começado a uppOut. A minha história começa quando nasci… Ok, isto pode parecer muito estranho, e não, não me estou a tentar aproveitar destas páginas para deixar a história da minha vida.

Basicamente, quando somos bebés existe todo um caminho até termos consciência daquilo que nos rodeia, uma parte importante dessa jornada é conhecer a própria família. Foi assim que eu conheci o Ricardo e o Pedro, os meus dois primos AKA colegas fundadores da uppOut.

Voltando à parte em que eu já andava na faculdade. Tinha eu os meus 21 anos e estava a estudar publicidade e marketing na Escola Superior de Comunicação Social, quando durante um período de férias para exames de recurso (nos quais eu não ia participar) me sentia completamente entediada… Não me lembrava da ultima vez que não tinha absolutamente nada para fazer e esse facto estava a dar-me a volta à cabeça. Foi então que me lembrei “E daquela vez em que estava num jantar de Natal com o Ricardo e ele disse que um dia ainda ia trabalhar com ele? Pode ser uma boa ideia… eu acho que eles trabalham numa agência de comunicação, pelo menos vou aprender umas coisas em vez de estar a perder tempo em casa. Boa ideia, vou falar com ele!” E assim foi.

Falei com o Ricardo numa sexta feira, através do Messenger e disse-lhe “Ricardo, vocês não precisam de ajuda aí na agência?” “E ele disse, queres vir trabalhar connosco?”, eu expliquei toda a situação, que estava de férias e blablabla e ele perguntou “És criativa” e eu disse “Não sei, penso que toda a gente pode ser criativa” ao qual ele respondeu “Não, nem toda a gente, mas está bem, vou enviar-te umas apresentações que nós já fizemos e tu vens comigo a uma reunião com um cliente na segunda feira às 11h e levas o que fizeres”. Eu pensei, ele está maluco, é impossível, isto deve ser um teste para eu apresentar em frente à equipa.

Passei o fim de semana a criar toda uma NASA para apresentar… Estudar a Nespresso, investigar, Análise Swot, Análise PEST… Tudo isso para dar origem a 3 ou 4 ideias descritas detalhadamente para apresentar aos colegas da empresa na segunda feira.

Às 9h da manhã eu estava no Espaço Amoreiras, local onde a empresa estava sediada, a ter reunião de equipa. Às 10.30h da manhã, eu pensei, pronto a simulação da minha apresentação é agora! Mas não, porque às 10.45h estava eu na mota, com o meu primo Ricardo a ir nem sabia para onde.

Às 11h horas caiu-me tudo ao chão… ainda não tinha decorado o nome de todos os meus colegas, mas já estava na sala de espera do cliente.

Conclusão, não era um teste… na uppOut não há testes, o que se passa é a vida real, com pessoas reais e impactos reais. Se querem mesmo saber, a reunião até correu bem!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s